Um táxi na Almirante Reis

Um taxista quedava-se ao volante em marcha lenta na avenida Almirante Reis, afagava os lábios nas costas da mão talvez a pensar na vida, nos clientes que não apareciam ou a interrogar-se do porquê do palerma a tirar uma banal foto.

Pois aqui faço prova da não palermice do momento, a luz é algo sempre inimaginável em Lisboa e esta atrai-me a tirar mais uma banal foto-prova da razão de ser esta a cidade das mais belas do mundo.
Para mim, naturalmente.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.