Passeio no Monsanto para reactivar os sentidos

707

Começou o desconfinamento progressivo do país. Depois da Páscoa – para descomprimir – decidimos ir ao Monsanto dar um passeio.

Aqui fica o registo fotográfico de onde destacamos a seguinte imagem de um auto-rádio que só emite sons da natureza em todas as estações. Tinha uma cassete de folhas.

Como veio aqui parar não sabemos, mas o som era fantástico desde pássaros a cantar até ao som do vento a passar pelas folhagens...
Como veio aqui parar não sabemos, mas o som era fantástico, desde pássaros a cantar até ao som do vento a passar pelas folhagens…

Ir à Peixaria Sá & Filhos na Penha de França é um luxo

265

Fazer compras da semana na peixaria e congelar fresco para evitar a pesca industrial, conservas e pedaços de peixe panados para fritar. Começámos a fazer isso.

A proveniência do pescado é algo que temos de considerar como um dos problemas mais graves da destruição do planeta. Depois de vermos o filme Seaspiracy, acabámos com a compra de peixe congelado no supermercado.

Já tínhamos desistido do pescado de aquicultura pela gritante falta de qualidade e do problema da alimentação do peixe com restos de peixe.

Por isso a compra do peixe passou a ser algo com muito mais importância aqui em casa, com a redução do consumo geral, abolição da compra de congelados e investimento na pesca nacional.

Aqui ficam as fotos!

Sinal de proibição de estacionar arrancado

2810

Se em anterior post já tínhamos observado um sinal de trânsito caído, encontrámos agora um arrancado.

Este sinal tem sido alvo de muita polémica.
Se muitas pessoas estacionam só por uns momentos, outras por distracção e algumas por achar ter o direito, a verdade é que a EMEL tem arrecadado muitas centenas de euros a rebocar carros, e quanto a isso muito pouco ou nada se pode fazer.

O sinal normalmente situa-se entre o myAuchan e o Choco Frrito.

Concorde-se ou não, o que o sinal indica é que entre as 8:00 e as 20:00 os lugares de estacionamento se destinam a veículos afectos a sharing e das 20:00 às 8:00 a cargas e descargas.

Arrancar sinais faz-nos lembrar um concurso televisivo – achamos que era o Passeio dos Alegres de Júlio Isidro (que venceu a Covid19) – em que espalhados vários sinais de trânsito falsos pela cidade para serem entregues no estúdio, um dos participantes apareceu com um sinal de trânsito verdadeiro.

O concorrente tinha um ar parecido com o senhor da verruga que se coloca atrás das pessoas quando estão a ser entrevistadas em directo na televisão.

Esperamos que quem fez isto não tenha o mesmo ar do senhor da verruga nem seja o mesmo senhor que há tantos anos apareceu no programa do Júlio.

Aqui vai mais uma ocorrência registada no site https://naminharualx.cm-lisboa.pt/.

Estamos no gozo, de certeza foi inadvertidamente arrancado, vamos reportar à CML: Ora bolas… o site está “em baixo”.

Eleições Presidenciais 2021, o registo do acto, do ambiente e do percurso de casa à urna

382

Foi um acto eleitoral de grande importância por muitos factores. Se por um lado sabíamos que o actual Presidente Marcelo Rebelo de Sousa seria reeleito nestas eleições Presidenciais de 2021, por outro havia expectativa acerca dos resultados dos restantes candidatos.

A comunicação social muito contribuiu para a criação de expectativa e ansiedade porque em Portugal vive disso, os órgãos de comunicação social pouco têm contribuído para o esclarecimento quando têm a chance de explorar a sensação.

E foi exactamente isso que aconteceu, especialmente nos primeiros debates políticos onde se deu palco ao acessório.

O programa de Ricardo Araújo Pereira toca no tema:

Portugal é um país democrático e o 25 de Abril está bem enraizado, pelo que tudo correu pelo melhor nestas eleições Presidenciais de 2021, o voto foi relativamente rápido, seguro, organizado e estava um dia de Inverno bonito.

Já os resultados (veja aqui) provocaram as mais apaixonadas reacções nos candidatos e na sociedade civil por motivos políticos, dos quais o Presidente da República se afastou com um sentido de estado admirável, focando o seu discurso no essencial – o combate a esta maldita pandemia que nos está a “dar cabo da vida”.

Aqui fica o registo do voto na Freguesia da Penha de França em Lisboa.

Vamos entrar em confinamento geral a partir das 00:00 de sexta-feira dia 15 de Janeiro de 2021

979

Por ser um assunto importante, colocamos aqui a informação pertinente socorrendo-nos do artigo do jornal digital Notícias ao Minuto – bastante explícito e inequívoco – que aqui citamos e passamos a divulgar.

1. Quanto tempo vai durar o confinamento geral?

O primeiro-ministro disse, na quarta-feira (13/01/2021), que as medidas de confinamento geral para a contenção da Covid-19 estão projectadas para vigorar um mês, mas adiantou que o Governo vai reavaliá-las dentro de 15 dias.

2. Regra geral é de recolhimento domiciliário. Para que posso sair de casa?

O Executivo estabeleceu o “dever geral de recolhimento domiciliário”, o que significa que o princípio básico volta a ser o ‘fique em casa’ – tal como no primeiro confinamento geral, entre Março e Abril. 

Há, no entanto, um conjunto de deslocações autorizadas:

  • Aquisição de bens e serviços essenciais;
  • Desempenho de actividades profissionais quando não haja lugar a tele-trabalho;
  • Participação no âmbito da campanha eleitoral ou da eleição do Presidente da República;
  • A frequência de estabelecimentos escolares;
  • O cumprimento de partilha de responsabilidades parentais;
  • A prática de actividade física e desportiva ao ar livre;
  • A fruição de momentos ao ar livre;
  • Passeio dos animais de companhia, os quais devem ser de curta duração e ocorrer na zona de residência.

3. O tele-trabalho é obrigatório?

A resposta é sim. O tele-trabalho é obrigatório “sempre que as funções em causa o permitam, sem necessidade de acordo das partes, não sendo obrigatório o tele-trabalho para os trabalhadores de serviços essenciais”. 

Costa disse que se tem constatado que “não tem havido o cumprimento das regras de obrigatoriedade do tele-trabalho” , pelo que as sanções vão ser “duplicadas”. O incumprimento, nas situações em que é obrigatório, passa a ser considerada uma contra-ordenação muito grave.

4. Os supermercados vão estar abertos?

As mercearias, supermercado e hipermercados vão manter-se abertos durante o novo recolhimento obrigatório e não terão restrição de horário, disse o primeiro-ministro, salientando não haver “nenhum motivo” para corridas a estes estabelecimentos. O funcionamento de mercearias e supermercados terá uma lotação máxima limitada a cinco pessoas por cada 100 metros quadrados em simultâneo.

5. E os restaurantes?

A resolução do Governo prevê que os estabelecimentos de restauração e similares funcionam exclusivamente para “efeitos de actividade de confecção destinada a consumo fora do estabelecimento” através de entrega ao domicílio ou take-away

6. Encomendas de comida vão ficar mais caras?

O Governo adoptou medidas para impedir que isto aconteça. O dever de recolhimento obrigatório será acompanhado de limitações das comissões cobradas por plataformas de entregas e do preço das botijas de gás.

Assim, nos serviços de entrega de refeições ao domicílio as comissões cobradas aos restaurantes são limitadas a 20% e as taxas de entrega não podem aumentar.

7. E as outras lojas vão encerrar? E os serviços públicos?

Com as novas medidas, ficam suspensas as actividades de comércio a retalho e de prestação de serviços em estabelecimentos abertos ao público, com excepção daquelas que disponibilizem bens ou prestem serviços de primeira necessidade ou outros considerados essenciais

Relativamente aos serviços públicos, “estabelece-se que os serviços públicos prestam o atendimento presencial por marcação, sendo mantida e reforçada a prestação dos serviços através dos meios digitais e dos centros de contacto”. Os tribunais vão manter-se abertos no período de confinamento geral.

8. Como vai funcionar o lay-off simplificado?

As empresas obrigadas a encerrar durante o novo confinamento geral vão ter acesso automático ao lay-off simplificado. “Todas as actividades que são encerradas terão acesso automático ao lay-off simplificado”, disse o primeiro-ministro.

9. Empresas vão ter mais apoios?

Os detalhes sobre o reforço dos apoios às empresas serão apresentados quinta-feira (hoje) pelo ministro da Economia. Ao que indicou o secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro, Tiago Antunes, esta quinta-feira, será ainda apresentado apoio especial para o sector da Cultura. 

O reforço das medidas de apoio vai também abranger o sector social, adiantara já o primeiro-ministro, sublinhando, porém, que “não vale a pena ter ilusões e pensar que um confinamento geral com um dever de recolhimento generalizado, não tem um impacto muito forte na economia”, porque “têm um impacto fortíssimo” na economia.

10. Continua a existir multas por incumprimento?

O primeiro-ministro anunciou que o valor das coimas para o não cumprimento das medidas adoptadas para o período de confinamento geral devido à pandemia de covid-19 vai duplicar.

“Todas as coimas que estão previstas por violação de qualquer uma das normas relativas às medidas de contenção da pandemia, desde logo a obrigatoriedade do uso de máscara na via pública, serão duplicadas”, afirmou o primeiro-ministro.

Segundo António Costa, este agravamento das multas serve para “sinalizar a todos que a responsabilidade individual tem de se combinar com a solidariedade colectiva” e para que “haja um sinal claro de que é fundamental fazer um esforço acrescido para conter a pandemia no momento mais perigoso”.

Durante o estado de emergência, os viajantes que se recusem a fazer testes de despistagem à chegada aos aeroportos são alvo de uma contra-ordenação que vai dos 300 aos 800 euros, revela um documento distribuído após a reunião.

Texto original: https://www.noticiasaominuto.com/economia/1665359/confinamento-arranca-amanha-10-perguntas-e-respostas-sobre-as-regras

Sinais de trânsito caídos, a lei aplica-se?

232

Ao passar pelo Bairro das Colónias em Lisboa verifiquei que um sinal de trânsito estava caído, não me pareceu vandalismo, aparentemente foi mal implantado, a sapata parece não ter sido devidamente enterrada.

Coloquei a imagem da sinalização tombada nas redes sociais e obtive os seguintes comentários:

Em caso de sinal no chão pode o automobilista alegar que não viu a placa e assim não pagar?

(pergunta GL)

A sinalização vertical não cumpre as normas… é razão suficiente para não pagar… mas neste país mesmo com razão acabas por perder à mesma… estou a aguardar um reembolso de uma multa em que tive razão há 3 anos…

(responde EA)

Estas ocorrências devem ser comunicadas através do site https://naminharualx.cm-lisboa.pt/.

Pesquisei no Google sobre o tema e encontrei um manual da Prevenção Rodoviária Portuguesa que anexo a este post.

Aqui ficam as imagens, se tiver alguma informação sobre o tema, partilhe nos comentários ou envie-nos um e-mail.

Viva! Couve portuguesa para o jantar de Natal

327

Ter produtos frescos para comer é actualmente um luxo mas é uma longa tradição especialmente no norte do país onde abundam pequenas hortas.

Nas grandes cidades ainda se vêm hortas mais ou menos ilegais, umas em terrenos expectantes outras à volta das grandes vias de circulação como autoestradas e ICs.

A nossa bananinha ajudou o avô a ir à horta buscar estas maravilhosas couves e estava delirante.

Chakallizando: hambúrgueres gourmet para o jantar!

149

Já começa a ser um clássico aqui em casa, são deliciosos e frequentemente em promoção nas plataformas de entrega de comida em casa, experimente ou peça directamente!

Salientamos o Evita e os aros de cebola frita (onion rings)!

Link: https://chakall.com/emcasa/